Total de visualizações de página

terça-feira, 11 de novembro de 2014

VIGILÂNCIA SANITÁRIA APREENDE QUASE MEIA TONELADA DE ALIMENTOS IMPRÓPRIOS PARA O CONSUMO

Alimentos impróprios para o consumo apreendidos em fiscalização da Vigilância Sanitária
A Vigilância Sanitária apreendeu, nesta terça-feira (11/11), quase meia tonelada de produtos impróprios para o consumo e que, provavelmente, iriam abastecer os pit-dogs de várias partes de nossa cidade.
Peito de peru, queijo mussarela, presunto, ervilhas, molho de tomate, batata palha e linguiça calabresa foram apreendidos, evitando que pudessem vir a ser comercializados e fazerem parte dos ingredientes utilizados na fabricação de lanches em bares, lanchonetes e pit-dogs de nossa cidade.
Grande parte dos produtos estava com os prazos de validade expirado, portanto vencidos; outros, sem data de fracionamento, não indicando quando foram fatiados, nem a data de validade; alguns com as embalagens avariadas e também uma quantidade considerável de linguiça calabresa colocada em caixas plásticas bastante sujas e impróprias para acondicioná-los, além de, também, não possuírem identificação de data de fabricação e prazo de validade.
No estabelecimento, localizado na Avenida Anhanguera, já haviam sido encontrados problemas semelhantes em fevereiro deste ano e, apesar de todas as orientações recebidas dos fiscais da Vigilância Sanitária à época, não se buscou implementar as mudanças necessárias e nem se adequar à legislação sanitária.
Foi emitido ao proprietário um auto de apreensão da mercadoria que, posteriormente, foi descartada no aterro controlado de Itumbiara, além do auto de infração, por infringir a Lei Municipal 2.833/2003 (Lei Sanitária do Município de Itumbiara) que diz que:
Art. 67.  São produtos impróprios ao uso e consumo:
I)      os produtos cujos prazos de validade estejam vencidos;
II)     os produtos deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, contaminados, proibidos de uso ou de venda, potencialmente nocivos à saúde e à vida;
III)   aqueles em desacordo com as normas regulamentadoras de fabricação, distribuição, conservação, transporte ou apresentação.
A infração é tipificada pelo Art. 132, inciso V, que diz que são infrações sanitárias dentre outras:
V - construir, instalar ou fazer funcionar, em qualquer parte do município, estabelecimento que fabriquem ou comercializem alimentos sem registro, licença ou autorização do órgão sanitário competente ou contrariando as normas legais pertinentes;
Penalidades: advertência, pena educativa, multa de 33,20 UFIs, apreensão de substância, produto, equipamento ou utensílio; interdição de substância, produto, máquina, equipamento ou utensílio; inutilização de substância, produto, equipamento ou utensílio; suspensão de comercialização de substância e/ou produto; suspensão da fabricação de substância e/ou produto; cancelamento de registro de produto, embalagem ou utensílio; interdição total ou parcial de estabelecimento ou atividade; cassação do alvará de localização e funcionamento; cassação do alvará sanitário; revogação de contrato e convênio.  


Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

MEDICAMENTOS DE DISTRIBUIDORA INTERDITADA PELA VIGILÂNCIA SANITÁRIA E ANVISA SÃO DOADOS PARA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

DR. JOÃO ROBERTO (FISCAL FEDERAL DA ANVISA)  E DR. HEBERT ANDRADE (DIRETOR DA VISA ITUMBIARA)
DR. JOÃO ROBERTO,  FISCAL FEDERAL DA ANVISA, NA ENTREGA DOS MEDICAMENTOS DOADOS A SMS

A empresa LG Distribuidora de Medicamentos, que havia sido interditada cautelarmente pela Vigilância Sanitária de Itumbiara, em uma ação articulada com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), no mês de agosto (27/8), encerrou de vez suas atividades, após a interdição do estabelecimento, feito, desta vez, pela ANVISA, após fiscalização da empresa durante os dias 27, 28 e 29 de outubro.
         O estabelecimento, que durante a fiscalização anterior da Vigilância Sanitária de Itumbiara, já tinha sido verificado e não vinha obedecendo a Portaria nº 802 de 1998, do Ministério da Saúde, que garante um maior controle sanitário na produção, distribuição, transporte e armazenagem dos produtos farmacêuticos, evitando que irregularidades ocorram em uma destas etapas da cadeia do comércio de medicamentos, acabou mostrando evidências de violação da interdição cautelar sob a qual estava submetido, ao se verificar, no dia 27/10, que parte dos medicamentos que estavam no estoque do dia 27/8 (data da interdição cautelar), havia sido subtraída e retirada dos locais no interior do estabelecimento, conforme registros fotográficos e em vídeo que documentaram a operação.
A situação da LG Distribuidora de Medicamentos, que já se mostrava complicada, por conta da aquisição de mais de R$ 1.600.000,00 (Hum Milhão e Seiscentos Mil Reais) em medicamentos (que não foram encontrados em Itumbiara, pois já haviam sido vendidos) de empresas de fachada, em Cambé, no Estado do Paraná, acabou se complicando ainda mais, já que a autorização de funcionamento de empresa (AFE) da LG Distribuidora de Medicamentos, que é emitida pela ANVISA anualmente, havia caducado e a sua renovação indeferida, impedindo que, mesmo aqueles medicamentos que estavam em estoque e que, embora houvessem sido adquiridos de maneira legal e de fornecedores habilitados, ficassem impedidos de vir a ser comercializados pela empresa.
Sendo assim, restaram três opções à LG Distribuidora de Medicamentos,  para destinação do estoque remanescente que se encontrava na empresa e que estavam dentro do prazo de validade e tinham sido adquiridos de fornecedores legalmente habilitados:
a)      Tentar devolvê-lo aos laboratórios, com o monitoramento e acompanhamento da ANVISA, o que dificilmente seria conseguido, já que este procedimento não faz parte da política de laboratórios fabricantes de medicamentos e, ainda, demandaria um custo com logística bastante alto;
b) Incinerá-lo, ao custo de, aproximadamente, R$ 5,00 por Kilo de medicamentos ou,
c)  Doá-lo, registrando-se a operação contábil, mediante documentação, em nome do órgão para o qual que fosse doado.
Prevaleceu a opção pela doação, facultando à Vigilância Sanitária de Itumbiara e a ANVISA a transferência legal de todos os medicamentos à Secretaria Municipal de Saúde, contribuindo, desta forma, para a destinação adequada e uma finalidade útil de quase R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais) em medicamentos que, à partir de então, poderão ser utilizados à medida que forem sendo prescritos e requisitados pelos usuários do sistema público de saúde de nosso município.

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

SUPERMERCADOS FALHAM NO MONITORAMENTO DA TEMPERATURA DE ALGUNS PRODUTOS

Leite deveria estar armazenado à 5 ºC, mas, conforme se observou, estava a 16 ºC
Termômetro a laser mostra temperatura superior à recomendada para conservação do produto (1 ºC a 10 ºC)

Mais de 156 litros de leite em saquinho, carne bovina e de aves, além de uma quantidade expressiva de iogurte que estavam sendo comercializados por um supermercado, no Bairro Santos Dumont, foram apreendidas na manhã deste dia 16/10/2014. A quantidade total dos produtos apreendidos chegou perto de meia tonelada (500 kg)
As irregularidades estavam relacionadas às condições de temperatura de conservação dos produtos, que excediam, em muito, o limite máximo impresso no rótulo do fabricante, colocando em risco a saúde da população que viesse a consumi-los.
A Vigilância Sanitária tem verificado que muitos produtos, principalmente aqueles cuja conservação e prazo de validade dependem de que se mantenham dentro de limites estreitos de temperatura, não estão sendo alvo da atenção em relação ao monitoramento da temperatura, comprometendo a qualidade destes produtos, cujo controle deveria ser mais rigoroso nos estabelecimentos comerciais que trabalham com mercadorias sensíveis ao aumento de temperatura. Por exemplo, leite de saquinho deveriam estar armazenados a 5 ºC; alguns iogurtes devem ser conservados em temperaturas entre 1 ºC a 10 ºC; carnes resfriadas, entre 1 ºC a 4 ºC; carnes congeladas, -18 ºC (dezoito graus Celsius negativos); obedecendo-se, sempre, as informações do fabricante, quanto às temperaturas recomendadas para conservação de cada produto especificamente. 
           O estabelecimento recebeu um auto de infração no valor de 49,81 UFI's e deverá apresentar defesa em até 15 dias, sendo passível de multa que poderá chegar à R$3.159,44 (cada UFI é R$63,43), além de incorrer no crime contra as relações de consumo consubstanciado na lei nº 8.137, de 27 de dezembro de 1990, que diz no seu art. 7º, inciso IX:
art. 7º constitui crime contra as relações de consumo:
IX – vender, ter em depósito para vender ou expor à venda ou, de qualquer forma, entregar matériaprima ou mercadoria, em condições impróprias ao consumo.
Pena – detenção, de dois a cinco anos, ou multa.
A mercadoria foi apreendida, inutilizada e descartada no aterro controlado de itumbiara.  
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

domingo, 12 de outubro de 2014

CURSO GRATUITO ON-LINE DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS JÁ ESTÁ DISPONÍVEL

A Anvisa disponibilizou on-line o curso de boas práticas de manipulação em serviços de alimentação. O curso tem como objetivo capacitar, apoiar e auxiliar os manipuladores de alimentos a aperfeiçoarem o controle sobre requisitos na categorização dos alimentos, reduzindo assim as doenças associados ao consumo.
O curso tem carga horária de 12 horas, possui oito módulos, é gratuito e pode ser realizado pelos funcionários de restaurantes, cantinas, bares e lanchonetes ou por responsáveis desses estabelecimentos para capacitação dos funcionários. Donas de casa, empregados domésticos, cuidadores também podem melhorar suas práticas domésticas de preparo e armazenamento de alimentos realizando esse treinamento.
     Os inscritos terão a oportunidade de conhecer as formas seguras de preparar os alimentos e as principais regras da Vigilância Sanitária. Ao final do curso, os participantes que concluírem satisfatoriamente a avaliação irão obter um certificado e estarão aptos a realizar tarefas com mais qualidade e segurança. Clique aqui para se inscrever e acessar o conteúdo do curso.
Fonte: Anvisa
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

MAIS DE 12.000 ANIMAIS SÃO VACINADOS CONTRA RAIVA ANIMAL

Participação das crianças foi um dos destaques na Campanha de Vacinação Contra a Raiva Animal

A população demonstrou o carinho e responsabilidade com os animais na preocupação em se evitar a raiva animal 
A Campanha de Vacinação Contra a Raiva Animal de 2014, realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Sanitária e Centro de Controle de Zoonoses, no dia 27 de setembro, em Itumbiara, alcançou o êxito esperado. A grande maioria da população, proprietária de cães e gatos, compareceu em massa aos postos de vacinação, levando seus animais para serem vacinados.
Das 16.000 doses, disponibilizadas pela Secretaria Estadual de Saúde, foram utilizadas, até o momento, 12.142 doses de vacina, sendo que 11.159 foram destinadas aos cães urbanos; 659 utilizadas na imunização de gatos e, ainda, outras 324 doses, para proprietários de cães da zona rural; ressaltando-se que, a campanha nas áreas rurais e nos distritos de Meia Ponte e Sarandi, deverá ser iniciada pelos vacinadores do Centro de Controle de Zoonoses nos próximos dias. As pessoas que ainda não vacinaram seus animais poderão se dirigir à Vigilância Sanitária de Itumbiara, onde serão oferecidas as doses necessárias à imunização.
As equipes, formadas em grande parte por voluntários dos quadros da Secretaria Municipal de Saúde, pode desenvolver, de forma brilhante, todo o trabalho de imunização dos animais que foram levados aos locais de vacinação, atingindo, desta forma a cobertura vacinal de grande parte daqueles domiciliados na área urbana de nossa cidade.
O grande destaque da Campanha de Vacinação Contra a Raiva Animal foi a participação das crianças, colaborando para a que a raiva não acometa os seus animais e não coloque em risco a saúde de nossa população, desenvolvendo, desde cedo, a conscientização sobre a importância da participação de cada um no interesse coletivo de nossa sociedade.

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

SECRETARIA DE SAÚDE ESPERA VACINAR 18.000 ANIMAIS, DIA 27 DE SETEMBRO, NA CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A RAIVA ANIMAL 2014.

A Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Sanitária e Centro de Controle de Zoonoses, realizará, no  próximo dia 27 de setembro (sábado), a Campanha de Vacinação Contra a Raiva Animal 2014.
Os postos de vacinação serão colocados nos seguintes bairros e locais:
BAIRRO ALTO DA BOA VISTA: ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTEGRAL DONA VENÂNCIA (ESCOLA MODELO);
BAIRRO BRASÍLIA: COLÉGIO ESTADUAL ERMELINDO FÉLIX DE MIRANDA;
BAIRRO BURITI – I, II E III: ESCOLA MUNICIPAL VINÍCIUS DE AQUINO RAMOS;
BAIRRO CIDADE JARDIM: ESCOLA MUNICIPAL MARIA LEOPOLDINA DE CARVALHO;
BAIRRO DIONÁRIA ROCHA: CMEI DONA PEROLINA COELHO;
BAIRRO JARDIM AMÉRICA: NABS;
BAIRRO JARDIM LIBERDADE: ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTEGRAL ANTÔNIO LUIS ALVES PEQUENO;
BAIRRO MAROLINA: ESCOLA MUNICIPAL PEIXOTO DA SILVEIRA;
BAIRRO MORADA DOS SONHOS: ESCOLA MUNICIPAL ROSA ARANTES;
BAIRRO NORMA GIBALDI: ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR ALAOR DIAS MACHADO;
BAIRRO NOSSA SENHORA DA SAÚDE: ESCOLA MUNICIPAL ALEXANDRE ARCIPRETI;
BAIRRO NOVO HORIZONTE: CMEI AUGUSTO ANDREY C. SOARES;
BAIRRO PARANAÍBA: CAIS;
BAIRRO PLANALTO: COLÉGIO ESTADUAL SEBASTIÃO XAVIER;
BAIRRO SETOR CENTRAL: PRAÇA DA RÁDIO DIFUSORA;
BAIRRO SETOR CENTRAL: PRAÇA SÃO SEBASTIÃO.
BAIRRO VILLAGE: PRAÇA DA VILLAGE;
BAIRRO REMI MARTINS: CMEI SANTO ÂNGELO;
BAIRRO RODOVIÁRIO: COLÉGIO ESTADUAL RUI BARBOSA;
BAIRRO SANTOS DUMONT: ESCOLA MUNICIPAL OSCAR MÓISES DOMINGOS DA COSTA;
BAIRRO SANTA INÊS: COLÉGIO ESTADUAL EMÍLIA MARIA GUIMARÃES;
BAIRRO SANTA RITA: ESCOLA MUNICIPAL DOM VELOSO;
BAIRRO SOCIAL: COLÉGIO ESTADUAL POLIVALENTE;
BAIRRO TRINDADE: ESCOLA ESTADUAL CUNHA MATOS;
BAIRRO VILA BEATRIZ: ESCOLA ESTADUAL ADELINO LOPES DE MOURA;
BAIRRO VILA MUTIRÃO: COLÉGIO ESTADUAL JOSÉ FLÁVIO SOARES;
BAIRRO VILA VITÓRIA: COLÉGIO ESTADUAL ADONIRO ANDRADE;
BAIRRO ULISSES GUIMARÃES: CMEI DONA LEONOR LOUREIRO;
Serão 28 locais de vacinação, cada um contando com uma equipe de quatro pessoas, entre aquelas que serão responsáveis pela aplicação da vacina, na contenção dos animais e na emissão do cartão de vacinação, facilitando a segurança na realização do trabalho e evitando filas.
O Secretário de Saúde, Dr. Wanderlei Domingos da Costa Júnior, colocou à disposição dos diretores e superintendentes dos vários órgãos da Secretaria Municipal de Saúde, a disponibilização de estrutura e de pessoal, entre aqueles que desejam colaborar na consecução desta ação de extrema relevância para a saúde pública de nosso município.
Desta forma, espera-se que, com todos estes postos à disposição da população, os proprietários não deixem de levar os seus cães e gatos, acima de três meses de idade, para receberem a vacinação, contribuindo para que nossa cidade continue livre da ocorrência da raiva, cuja doença, na grande maioria dos casos, costuma ser fatal.
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

AÇÃO ENTRE VIGILÂNCIA SANITÁRIA E ANVISA CULMINA COM INTERDIÇÃO DE DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS EM ITUMBIARA

L&G Distribuidora de Medicamentos interditada pela VISA ITUMBIARA
Ação entre ANVISA e VISA ITUMBIARA culmina com interdição de distribuidora
Advogado João Roberto de Castro - Gerência Geral de Fiscalização (GGFIS) da ANVISA

          A Vigilância Sanitária de Itumbiara, em uma ação articulada com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), interditou, nesta quarta-feira (27/8), a empresa LG Distribuidora de Medicamentos, localizada à rua Vasco da Gama nº 40 no Setor Rodoviária.
         Durante a fiscalização ficou constatado que o estabelecimento não vinha obedecendo a Portaria nº 802 de 1998 que garante um maior controle sanitário na produção, distribuição, transporte e armazenagem dos produtos farmacêuticos, evitando que irregularidades ocorram em uma destas etapas da cadeia do comércio de medicamentos.
Através da Gerência Geral de Fiscalização (GGFIS) da ANVISA, coordenada pelo advogado João Roberto de Castro, que atua como fiscal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para a área de medicamentos, subsidiando a Vigilância Sanitária de Itumbiara, pode-se verificar uma movimentação vultosa, com a aquisição irregular de medicamentos, por parte da LG Distribuidora, que ultrapassa a cifra de R$ 1.000.000,00 (Hum Milhão de Reais), realizado através da compra de produtos de empresas que sequer possuíam autorização da ANVISA para comercializá-los.
Além disso, uma quantidade considerável de medicamentos de alto custo, utilizados principalmente no tratamento de doenças de curso prolongado, eram adquiridos de empresas sem autorização de funcionamento da ANVISA e, mesmo sem serem titulares do registro (condição imprescindível para que uma determinada empresa possa vender um medicamento específico) movimentava-os de forma que nem mesmo o responsável técnico, no caso o farmacêutico, desse conta de sua comercialização, registrada nas notas fiscais de entrada e saída da distribuidora. Segundo se inferiu, essa movimentação seria feita de outro local, provavelmente em outro Estado (São Paulo?!), e não na empresa localizada em Itumbiara, o que seria o correto e exigido pela legislação sanitária.
Sendo assim, perdendo-se a rastreabilidade da cadeia do medicamento, não há como garantir que a sua utilização resulte na eficácia terapêutica para a qual venha a ser empregado, já que muitos destes produtos somente conservam suas propriedades quando mantidos em condições adequadas de armazenamento e sob refrigeração.
A empresa, cujo retrospecto neste tipo de ocorrência é desabonador, foi interditada cautelarmente e somente será reaberta após a apresentação de todas as notas fiscais dos produtos do estoque remanescente que lá ainda permanece, além de ter de apresentar outros medicamentos de alto custo, cujas unidades deveriam estar no estoque da empresa mas que, por motivos ainda desconhecidos, não foram localizados nem apresentados à fiscalização.
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

terça-feira, 26 de agosto de 2014

VIGILÂNCIA SANITÁRIA ORIENTA EMPRESAS

Colaboradores do açougue recebem Manual de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos

Itumbiara vem experimentando uma expansão acentuada na instalação e/ou ampliação de estabelecimentos que atuam como supermercados. Nestes locais, dentro de uma variedade de itens comercializados, sobressaem-se aqueles utilizados na alimentação. Sob este aspecto, a população tem estado mais atenta, observando com olhar cada vez mais crítico as condições de higiene nas quais os produtos são expostos e como são manipulados.
Alguns empresários, vislumbrando esta tendência de mudança nos padrões de consumo da população, tem procurado, junto ao corpo técnico da Vigilância Sanitária de Itumbiara, orientações que coloquem o seu estabelecimento com um diferencial de qualidade que consiga atrair e fidelizar mais clientes, buscando, com isso, agregar valor aos produtos que venham a oferecer.
Neste aspecto, tem sido frequente a interação de empresários e Vigilância Sanitária, cooperando entre si para que todos possam adquirir alimentos com a máxima qualidade, observando-se as normas específicas que norteiam a comercialização de cada produto.
Foi o que se observou nos dias que antecederam a abertura do Supermercado Pão de Ouro que, de mudança para a Av. Santos Dumont, apresentou à Vigilância Sanitária suas novas e modernas instalações, principalmente, e notadamente,  aqueles locais onde ocorreriam a manipulação e a fabricação de alimentos, onde, na presença de seus colaboradores, pode-se dirimir todas as dúvidas relacionadas aos cuidados higiênico-sanitários que devem ser considerados nos procedimentos dentro das áreas destinadas ao açougue e padaria do supermercado.
A Vigilância Sanitária acredita que, colocando a experiência e o conhecimento de sua equipe de fiscalização à disposição daqueles que desejam iniciar o seu negócio, dentro do que é preconizado pela legislação, estará, não só, concorrendo para uma alimentação segura da população, mas também para o sucesso e o êxito do empreendimento daqueles que investem em nossa economia. 
Colaboradores do açougue são orientados sobre cuidados na manipulação das carnes
A área de panificação recebe informações sobre Boas Práticas de Fabricação de Alimentos 

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

sábado, 21 de junho de 2014

VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE ITUMBIARA INTERDITA BAR NA AV. JK

Apesar da clientela fiel, proprietário renegava as condições de higiene do local
A Vigilância Sanitária de Itumbiara interditou, nesta sexta-feira (20/6), um estabelecimento na Av. JK nº 503, no Bairro Alto da Boa Vista, que funcionava há mais de uma década de forma irregular, em péssimas condições de higiene e sem possuir alvará de vigilância sanitária.
O proprietário havia sido notificado, no dia 14/5/2014, a executar as adequações na estrutura física da edificação de seu comércio, principalmente na área de manipulação de alimentos (pia) e nos sanitários. Aguardou-se até a data de 20/6/2014, portanto mais de um mês; mas, nem assim, nada se modificou no cenário anteriormente encontrado.
Desta forma, o local foi interditado, e assim permanecerá, até que todas as exigências legais, tanto em relação à documentação do local, quanto às reformas nas áreas citadas, sejam apresentadas à fiscalização. Foram emitidos, além dos Termos de Notificação e de Intimação, dados anteriormente, também, um Auto de Infração, concomitante a um Auto de Interdição, sendo que estes dois últimos foram aplicados no momento da interdição.
 Diante da intransigência do proprietário em colaborar com a fiscalização, tratando de forma irônica a equipe de fiscais da Vigilância Sanitária de Itumbiara e fazendo, inclusive, ameaças veladas ao diretor do órgão, foi requerido o apoio da Polícia Militar que, de pronto, chegou ao local, arrefecendo os ânimos mais exaltados e tornando mais seguro o término de toda a operação.
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara  

domingo, 1 de junho de 2014

SECRETARIA DE SAÚDE ADQUIRE INSTRUMENTOS DE ANÁLISES DE ÁGUA PARA VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE ITUMBIARA

Hebert Andrade, Diretor de Vigilância Sanitária, verifica os instrumentos adquiridos pela Secretaria Municipal de Saúde  
O Secretário Municipal de Saúde, Dr. Wanderlei domingos da Costa Júnior, adquiriu, para a Vigilância Sanitária de Itumbiara, vários instrumentos para a execução de análises de parâmetros físico-químicos da água servida à população.
Os aparelhos são capazes de aferir o pH da água, através do  peagâmetro, onde a concentração hidrogeniônica é medida, dando a acidez, ou basicidade, da amostra de água; verificam a turbidez, com a utilização do turbidímetro, cujos valores estão relacionados à quantidade de partículas sólidas dispersas na água; analisam a concentração de cloro livre, através do fotocolorímetro multiparâmetro, cujo valor tem relação direta com a ausência de micro-organismos patogênicos na água servida à nossa população.
A Vigilância Sanitária de Itumbiara coleta, com rodízio, em todos os bairros da cidade, cerca de 40 amostras/mês da água que é entregue para consumo. Uma das etapas das análises ocorre aqui mesmo, com a utilização dos equipamentos descritos anteriormente. As outras análises, principalmente microbiológicas, são realizadas no LACEN-GO nas amostras que, colhidas em duplicata pela equipe de fiscalização da VISA em todos os quadrantes de Itumbiara, fornecem uma amostragem que permite que esses resultados tenham valores significativos, do ponto de vista estatístico, dentro da metodologia empregada.
Os resultados obtidos nas análises da água servida pela Saneago tem atestado que os processos de tratamento da água captada no Rio Santa Maria, executados na Estação de Tratamento de Água “João Rocha” e, também, a distribuição do produto, conferem a qualidade exigida pela Portaria 2.914 de 2011 do Ministério da Saúde, evitando que ocorram doenças de veiculação hídrica e contribuindo para a saúde da população.

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

quinta-feira, 22 de maio de 2014

SECRETÁRIA DE SAÚDE DE MINEIROS VEM A ITUMBIARA E CONHECE O TRABALHO DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Leidiane Andrade, Simone Coser, Denise Conte, Rejane Maia, Rosângela Rezende, Hebert Andrade e Vanessa Domingos 
Dra. Rosângela Rezende Amorim, Secretária de Saúde de Mineiros-GO


A Vigilância Sanitária de Itumbiara recebeu na quarta-feira, dia 21/5, a visita ilustre da Secretária de Saúde da cidade de Mineiros – GO, Dra. Rosângela Rezende Amorim, juntamente com parte da equipe da Vigilância Sanitária de Mineiros.
A vinda a Itumbiara propiciou momentos de aprendizado onde se pode compartilhar experiências e conhecimentos no campo de atuação dos órgãos das duas cidades, sinalizando a busca da otimização de procedimentos que redundem em ganhos de qualidade no serviço prestado, tanto nas orientações quanto nas fiscalizações realizadas em todos os setores regulados, cujas atividades devem se desenvolver com a estrita observação da legislação sanitária inerente a cada um desses setores.
As palavras elogiosas da Secretária de Saúde de Mineiros, Dra. Rosângela Rezende e de parte de sua equipe da Vigilância Sanitária de Mineiros ao trabalho desenvolvido pela Vigilância Sanitária de Itumbiara, frutos da observação das notícias veiculadas pelos telejornais e pela internet (www.visaitumbiara.com) sobre as ações desenvolvidas em Itumbiara, além de reconhecimento, trazem o estímulo que sempre ajuda à todos aqueles que acreditam no trabalho que desenvolvem, para que continuem a perseverar, incansavelmente, no caminho que escolheram trilhar no desempenho de suas funções enquanto agentes públicos.
Inicia-se, desde já, um novo marco nas relações entre os órgãos de vigilância sanitária das duas cidades, com ambos se fortalecendo mutuamente através da disponibilização e socialização de materiais de conteúdo científico e no desenvolvimento de um esforço conjunto com vistas à realização de eventos regionais, com o apoio da Suvisa/GO e Anvisa, envolvendo capacitações profissionais necessárias ao avanço das duas instituições.

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

domingo, 11 de maio de 2014

OPERAÇÃO CONJUNTA ENTRE POLÍCIA MILITAR, POLÍCIA CIVIL , VIGILÂNCIA SANITÁRIA E DEPARTAMENTO DE POSTURAS INTERDITA SEIS ESTABELECIMENTOS

Major Daniel explica às equipes os procedimentos a serem executados na operação























































































A Vigilância Sanitária de Itumbiara integrou, na noite da última sexta-feira (9/5), uma equipe comandada pelo Tenente Coronel Adalberto Quixabeira, comandante do 5ºBPM e, também, pelo Major Daniel, responsável pela operação, juntamente com o Delegado de Polícia Civil, Dr. Lucas Finholdt , contando, ainda, com fiscais do Departamento de Posturas, o que acabou culminando com a interdição de seis estabelecimentos, dos dezesseis visitados, que estavam comercializando bebidas alcoólicas e/ou alimentos sem observar a legislação sanitária preconizada para estas atividades comerciais.
A Polícia Militar e Polícia Civil se incumbiram das ações relacionadas ao combate à criminalidade, revistando pessoas e locais em busca de armas e drogas; à Vigilância Sanitária ficou reservado o papel de verificar as instalações físicas dos estabelecimentos, condições de funcionamento dos locais quanto aos aspectos higiênico-sanitários, armazenamento e conservação alimentos, prazos de validade de produtos e a existência de Alvará de Vigilância Sanitária, documento imprescindível e necessário para o exercício de qualquer atividade em nosso município; já o Departamento de Posturas, ocupou-se da verificação de documentação relativa ao Alvará de Funcionamento e do cumprimento do Código de Posturas do Município de Itumbiara.
O itinerário cumprido na operação buscou priorizar estabelecimentos localizados geograficamente em áreas, ou imediações destas, onde as manchas criminais são mais evidentes e o histórico e frequência com que são citados em boletins de ocorrência, registrados no dia a dia do trabalho da polícia, tem impressionado e trazido bastante preocupação à população itumbiarense.
A realidade encontrada na grande maioria dos locais visitados acabou revelando não só infrações sanitárias graves e o absoluto descaso em relação a normas básicas de higiene, mas, também, em alguns casos, algo muito pior, com o lado sombrio da noite revelando a degradação humana, moral e física, em estágios avançados, com pessoas reunidas em verdadeiras confrarias sob o efeito de bebidas alcoólicas e do uso e abuso de drogas, onde, sob a fachada de estabelecimentos comerciais, eram acobertados e favorecidos o tráfico de drogas e a prostituição, esta última consumada em quartos infectos e nauseabundos.
É determinação do Prefeito de Itumbiara, Francisco Domingues de Faria, o Chico Balla e, também, do Secretário de Saúde, Dr. Wanderlei Domingos da Costa Júnior, que a Vigilância Sanitária de Itumbiara esteja preparada e à disposição, tanto do comando da Polícia Militar quanto da Polícia Civil, para atendê-las, secundando–as nas ações que busquem servir à nossa sociedade na tarefa que lhe cabe desempenhar, dentro do escopo e do âmbito de suas atribuições, aplicando, com  rigor, o disposto na Lei Sanitária do Município de Itumbiara (Lei 2.833/2003).

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara