Total de visualizações de página

terça-feira, 5 de novembro de 2013

VIGILÂNCIA SANITÁRIA APREENDE PRODUTOS VENCIDOS E INTERDITA AÇOUGUE NO BAIRRO NOVO HORIZONTE

Carnes com péssimo aspecto demonstram descuido com o armazenamento
Produtos vencidos recolhidos para inutilização: doces, bolachas, carnes, fraldas, temperos, etc.
Produtos vencidos enchem carroceria
Cabeça de porco pendurada à temperatura ambiente
Cabeça de porco inteira evidencia aquisição de animal proveniente de abate clandestino


A Vigilância Sanitária de Itumbiara apreendeu nesta segunda-feira (4/11) uma quantidade considerável de produtos, com prazos de validade expirados, em um estabelecimento localizado na Rua Papa Paulo VI, no bairro Novo Horizonte.
No local existe um “verdurão” e também funcionava um açougue que acabou sendo interditado, ficando proibido de adquirir produtos de origem animal para comercializar, enquanto as reformas no local não forem concluídas.
As irregularidades já haviam sido apontadas pela Vigilância Sanitária, culminando inclusive com um auto de infração, emitido em outubro (14/10), cujo prazo para apresentação de defesa foi ignorado pelo proprietário do estabelecimento e, o que é ainda mais grave, não realizando todas as adequações higiênico-sanitárias exigidas na área de manipulação e armazenamento do açougue.
Durante a fiscalização do local foram apreendidos vários produtos vencidos, como diversos tipos de doces e bolachas, margarinas, conservas, fraldas descartáveis, cereais, massas de panificação, além de vários quilos de linguiças de várias marcas, peixes e diversos cortes de carne em péssimo estado de conservação e com o aspecto de produto deteriorado.
O que mais chamou a atenção nesta fiscalização foi uma cabeça de porco íntegra, evidenciando, de forma patente, a clandestinidade do abate, já que em frigoríficos o crânio é serrado ao meio, longitudinalmente, de maneira a facilitar o trabalho de inspeção, pelo profissional Veterinário, na verificação de indícios de doenças parasitárias, principalmente a cisticercose, provocada pela Taenia solium (conhecida como lombriga de porco ou solitária), que, se fosse verificado, provocaria o descarte do produto.
As fiscalizações continuarão em toda a cidade, buscando evitar que a população venha a adquirir produtos em locais que não estejam adequados às normas sanitárias, armazenados de forma incorreta ou em desacordo com o que é preconizado pela legislação.

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

Nenhum comentário:

Postar um comentário