Total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

COMUNIDADE TERAPÊUTICA ENCERRA ATIVIDADES

Hematomas e lesões pelo corpo do interno vítima de espancamento na "Casa de Davi"
         A dificuldade em se adequar às normas sanitárias preconizadas pela ANVISA e exigidas para o funcionamento de instituições que prestem serviços de atenção a pessoas com transtornos decorrentes do uso, abuso ou dependência de substâncias psicoativas, denominadas “Comunidades Terapêuticas”, acabou levando ao fechamento de mais uma destas instituições em nossa cidade, conforme declaração de encerramento de atividade protocolada e entregue à Vigilância Sanitária de Itumbiara nesta última terça-feira, 24/9, pelo responsável legal da instituição.
       Os fatos ocorridos no interior do estabelecimento denominado “Casa de Davi”, localizada na Av. Modesto de Carvalho nº3323, Bairro Dom Velloso, sob investigação da Polícia Civil e do Ministério Público, onde ficou constatado que um interno havia sofrido lesões pelo corpo, provocadas por pessoas incumbidas de garantir a segurança do local, causou comoção em grande parte da população e levantou mais uma vez a dúvida sobre a real capacidade destas instituições em realizarem o trabalho para o qual se propuseram.
      Verifica-se que a dificuldade em encontrar profissionais para atuarem como responsáveis técnicos, com curso superior, capacitação comprovada através da realização de cursos de especialização em dependência de drogas e também com experiência anterior nesta área, desenvolvida em alguma instituição, acaba inviabilizando a adequação exigida pela legislação sanitária e impedindo a realização dos avanços necessários ao atendimento da população que demanda este tipo de atenção no já combalido sistema público de saúde de nossa região e de todo o país.
         Por outro lado exigir menos destes estabelecimentos, afrouxando ainda mais a legislação, que era muito mais rígida, quando da RDC 101/2001 da ANVISA, do que a atual RDC 29/2011 da ANVISA, seria relegar a segundo plano a ciência no entendimento das drogas, menoscabando o valor do conhecimento científico e entregando às mãos de pessoas despreparadas (como os algozes que protagonizaram o lamentável episódio na instituição acima citada) nossos familiares, parentes ou amigos que demandassem este tipo de assistência.


Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

Nenhum comentário:

Postar um comentário