Total de visualizações de página

terça-feira, 2 de julho de 2013

ESTÚDIO DE TATUAGEM É INTERDITADO APÓS DENÚNCIA

Material perfurocortante acondicionado de forma incorreta, além da capacidade dos coletores

Jovem no momento da denúncia à Vigilância Sanitária de Itumbiara
No detalhe, local da tatuagem com aspecto eritematoso e purulento
Um estúdio de tatuagem que funcionava nos fundos de uma residência na Rua Paranaíba, Setor Central, foi interditado, nesta segunda-feira (1/7), pela Vigilância Sanitária de Itumbiara.
O profissional responsável pelo estúdio de tatuagem não possuía nenhuma das documentações exigidas para o exercício desta atividade, como, por exemplo, Alvará de Vigilância Sanitária e Alvará de Funcionamento. Além disso, as instalações e o ambiente onde eram feitos os atendimentos não estavam dentro das normas sanitárias exigidas pela legislação. Sem equipamentos de esterilização dos instrumentos de trabalho, nem pia para lavagem das mãos, o risco de transmissão de doenças infectocontagiosas como, por exemplo, hepatites virais, principalmente hepatites B e C, além da AIDS, era extremamente alto. O descarte das agulhas utilizadas estava sendo feito de forma incorreta, sem a contratação de uma empresa especializada na coleta do resíduo perfurocortante gerado após a realização dos procedimentos.
Como a atividade era desenvolvida de forma clandestina, a interdição só foi possível com a verificação de denúncia feita à Vigilância Sanitária de Itumbiara por uma mãe, cujo filho apresentou extensa reação inflamatória e purulenta na perna, após a realização de uma tatuagem que, segundo informações do filho à mãe, pode ter sido decorrente da utilização de instrumentos que teriam sido utilizados em uma cliente e, mesmo sem terem sido esterilizados previamente, foram empregados na execução da tatuagem do garoto.
Apesar de toda a intercorrência, resultante da realização da tatuagem, ainda segundo a mãe, nenhuma assistência médica foi colocada à disposição de seu filho pelo profissional, limitando-se o mesmo a somente indicar, o que é terminantemente proibido, a aplicação nos ferimentos de um produto de nome Bepantol.
Os tatuadores e também aqueles que colocam piercings nas pessoas precisam se conscientizar de que não são apenas artistas, mas também, profissionais que exercem atividades com risco de exposição a material biológico (sangue e secreções) e, portanto, devem se comprometer com a sua segurança e a do cliente.
A Vigilância Sanitária de Itumbiara já distribuiu, e ainda possui, à disposição dos profissionais, material explicativo para oferecer orientação segura a todos que desejam buscar informação correta e necessária ao exercício destas atividades de forma legal sem oferecer riscos às pessoas que queiram fazer uma tatuagem ou colocar um piercing em seu corpo.

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

Nenhum comentário:

Postar um comentário