Total de visualizações de página

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

QUANTIDADE DE ENTULHO E LIXO EM RESIDÊNCIA E RISCO DE DENGUE ASSUSTAM MORADORES DO BAIRRO SANTOS DUMONT EM ITUMBIARA



Um dos principais entraves encontrados no combate à dengue, dificultando em muito o trabalho dos Agentes de Endemias, tem sido o comportamento de grande parte dos moradores de Itumbiara em relação à limpeza de seus quintais e também do interior de suas residências.
Nesse sentido, o apoio da Vigilância Sanitária de Itumbiara tem sido solicitado frequentemente, tanto pela Superintendência de Endemias, quanto pelos próprios vizinhos destes locais, onde o acúmulo de entulho e lixo tem sido observado, propiciando a formação de um ambiente favorável à procriação e desenvolvimento do Aedes aegypti (mosquito transmissor da dengue), causando temor em toda a população quanto à disseminação da dengue em nossa cidade.
Um fato que chamou bastante a atenção ocorreu em atendimento a uma denúncia feita à Vigilância Sanitária de Itumbiara, verificado pela equipe de fiscalização durante a visita a dois imóveis, ambos do mesmo proprietário, situado à Rua 9, no nº1.050 e nº 1.060, Bairro Santos Dumont, no último dia 10.
No local, deparou-se com uma quantidade inimaginável de entulho e lixo que, misturados a garrafas pet, fizeram do interior destas duas residências, contíguas, verdadeiros criadouros propícios ao desenvolvimento do Aedes aegypti e também de baratas, ratos e escorpiões.
A Vigilância Sanitária de Itumbiara fez a intimação para que o proprietário procedesse a retirada de todo o entulho, sob pena de, caso não retirasse, estar incorrendo em infração sanitária grave, passível de aplicação de multa.
Situações como essa ensejam a necessidade de enfatizarmos que o combate à dengue começa dentro de nossas casas e, para isso, é importante nos conscientizarmos de que a dengue mata e que, sem a eliminação dos focos do mosquito, não conseguiremos deter o avanço da doença.
Sendo assim, dispense pelo menos 10 minutos por semana de seu tempo no combate à dengue. Observe o interior de seu imóvel e de seu quintal. Verifique se não existem quaisquer objetos que possam acumular água, caso haja, retire e acondicione-os em sacos plásticos para serem coletados pela limpeza pública. Converse com o seu vizinho, explique-o sobre os riscos que todos corremos se não cuidarmos de nossos lares. Só assim, unindo forças, iremos conseguir combater o mosquito transmissor da dengue, deter o avanço da doença e evitar que pessoas venham a morrer em decorrência da dengue.

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário