Total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS SERÁ ENTREGUE AOS SEGMENTOS LIGADOS À ALIMENTAÇÃO

 
Um dos objetivos mais  arrojados, delineado no planejamento das ações desenvolvidas pela Vigilância Sanitária de Itumbiara no ano de 2012, é finalmente concretizado com o término da impressão e entrega de 3.000 exemplares ricamente ilustrados do Manual de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos, cuja distribuição se iniciará à partir dos próximos dias.
A publicação será um marco na orientação de todos os setores ligados à alimentação em Itumbiara, servindo como um guia prático e rápido para consultas sobre todos os cuidados a serem observados nos procedimentos adotados dentro de estabelecimentos que produzam e/ou comercializem alimentos em nossa cidade.
Com um projeto artístico primoroso e um acabamento impecável a obra aborda de maneira didática diversos temas relacionados aos aspectos higiênico-sanitários que devem ser rigorosamente observados nas atividades relacionadas à alimentação.
Acreditamos que esse material facilitará sobremaneira não só o trabalho de orientação da Vigilância Sanitária de Itumbiara, mas também servirá como referência na obtenção de conhecimentos e informações sobre todos os aspectos que devam ser contemplados nas etapas de produção e comercialização de alimentos, desde a aquisição de matérias primas e produtos de qualidade comprovada, passando pelos cuidados durante a manipulação na área de produção e das condições ideais de conservação dos alimentos em sua exposição na área de consumação pelo público.
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara


quinta-feira, 29 de novembro de 2012

VIGILÂNCIA SANITÁRIA MONITORA A QUALIDADE DA ÁGUA UTILIZADA EM CLÍNICA DE HEMODIÁLISE DE ITUMBIARA

Simone Coser (Fiscal de Vigilância Sanitária) realiza coleta de amostra em um dos pontos do sistema de purificação de água
Hebert Andrade, Ana Maria Marcório (Enfermeira da Clínica de Hemodiálise), Simone Coser (Fiscal de Vig. Sanitária)
 
          A Clínica de Hemodiálise de Itumbiara, localizada ao lado do Hospital São Marcos, atende atualmente (em três turnos) cerca de 76 pacientes, em sua maioria de Itumbiara, mas também oriundos de outras cidades como Aloândia, Bom Jesus, Buriti Alegre, Cachoeira Dourada, Goiatuba, Inaciolândia, Joviânia e Morrinhos.
           A hemodiálise é um processo artificial que serve para retirar, por meio da filtração, todas as substâncias indesejáveis que vão se acumulando no sangue em decorrência da insuficiência renal crônica.
           O monitoramento da qualidade da água utilizada nos serviços de saúde onde pacientes com insuficiência renal crônica recebem tratamento, através da realização de hemodiálise, é considerado um dos parâmetros mais importantes para garantir a eficiência e a segurança deste procedimento. A água utilizada deve apresentar a qualidade recomendada pela legislação vigente e estar sob constante avaliação a fim de manter-se livre de contaminantes, permitindo que as sessões de hemodiálise transcorram sem riscos a saúde do paciente.
           Com a finalidade de verificar se a água utilizada no serviço de hemodiálise se encontra dentro dos padrões recomendados pela legislação preconizada a Vigilância Sanitária de Itumbiara recolhe amostras em vários pontos do sistema da unidade de hemodiálise do município e, posteriormente, as envia para as análises físico-químicas e microbiológicas no Laboratório de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (LACEN-GO), permitindo identificar e quantificar a presença de substâncias e/ou micro-organismos que poderiam comprometer a qualidade da água utilizada no processo, colocando em risco a segurança dos pacientes.
           Cada paciente se submete a 3 sessões semanais de hemodiálise, com duração de cerca de 3 horas e meia cada uma, consumindo 120 litros de água por sessão, perfazendo um  total de 12 sessões por mês por paciente.  Levando-se em conta os 76 pacientes atualmente dependentes deste procedimento para sua sobrevivência, chegaremos a cifra considerável de 912 sessões de hemodiálise realizadas por mês, demandando um total de 109440 litros de água purificada pelos equipamentos utilizados pela clínica.  
           Estes números evidenciam a importância do monitoramento e do estrito controle da qualidade da água utilizada nesta unidade de saúde, corroborando, portanto, com a atenção especial que a Vigilância Sanitária de Itumbiara dispensa na realização deste trabalho, dentro de suas atribuições como órgão incumbido da tarefa de fiscalizar a prestação deste tipo de serviço de saúde em nossa cidade.
 
 
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE ITUMBIARA DIVULGA LOGOMARCA


Com o formato e as cores que nos remetem à bandeira nacional, incorporando ainda o brasão do município de Itumbiara, a Vigilância Sanitária de Itumbiara divulga a logomarca que será utilizada em peças publicitárias, informativos, uniformes e outros documentos do órgão. Desta forma, incorporando este símbolo, busca-se facilitar a sua identificação no desenvolvimento das ações junto ao setor regulado com aspectos visuais que venham a caracterizar as suas atuações no âmbito de suas atribuições.
Sendo assim, a Vigilância Sanitária de Itumbiara procura se afirmar junto à sociedade itumbiarense como um órgão que, subordinado à Secretaria de Saúde, tem buscado participar de nosso cotidiano como uma aliada de nossa população nas suas relações de consumo de bens e serviços em nossa cidade, funcionando como catalisador na implementação de políticas públicas de saúde ao fiscalizar o cumprimento da legislação sanitária dentro do município de Itumbiara .
 
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara 

domingo, 11 de novembro de 2012

PESQUISA REVELA REMÉDIOS MAIS CONSUMIDOS PELOS BRASILEIROS

O que tem na sua caixinha de remédios? Descongestionantes, vitaminas, analgésicos à base de dipirona, pílula anticoncepcional, antigripais e calmantes, ao menos de acordo com pesquisas de mercado feitas pela consultoria IMS Health e pela Associação Brasileira de Medicamentos Isentos de Prescrição, que mostram os medicamentos mais vendidos nas farmácias do país.
           A pedido da reportagem da Folha de São Paulo, especialistas comentam os riscos e os benefícios de algumas das categorias de drogas entre as mais procuradas pelos brasileiros.

ANALGÉSICO
           Medicamentos à base de dipirona sódica, como o Dorflex, estão entre os mais populares no país. O mecanismo de ação da dipirona, introduzida no mercado em 1922, ainda não é conhecido, mas estudos mostram que a droga faz seu trabalho de forma similar a outros analgésicos, inibindo a formação de substâncias envolvidas na inflamação e na sensação de dor.
           Segundo o médico Anthony Wong, diretor do Ceatox (Centro de Assistência Toxicológica do HC de São Paulo), a dipirona baixa a febre com mais rapidez do que o paracetamol (Tylenol). Wong destaca que o paracetamol pode causar danos ao fígado e que a aspirina aumenta o risco de sangramentos e problemas no sistema digestivo. "A aspirina, no entanto, é importante para quem tem problemas como trombose, infarto e artrite reumatoide, e estudos mostram que o uso preventivo pode evitar o surgimento de alguns tumores."
            Nos EUA, a dipirona foi retirada do mercado, na década de 1970, após estudos ligarem o uso do remédio à agranulocitose (redução da produção de células do sangue pela medula). Anos depois, esses estudos foram questionados. Outro efeito colateral da dipirona e de outros analgésicos é a síndrome de Stevens-Johnson, caracterizada por erupções nas mucosas.
CALMANTE
            O Rivotril ou clonazepam foi o sexto medicamento mais vendido no país entre 2011 e 2012, isso apesar de exigir receita controlada. A substância é da classe dos benzodiazepínicos, drogas que agem no cérebro, aumentando a ação de um neurotransmissor que inibe a atividade e a conectividade dos neurônios. Isso causa o efeito sedativo. No entanto, ainda há pontos nebulosos no mecanismo de ação da droga, vendida desde os anos 60.
             As indicações principais do Rivotril são para tratar convulsões, transtorno de ansiedade e depressão, mas ele tem se tornado cada vez mais uma "droga social", segundo o médico Anthony Wong, diretor do Ceatox do HC. Para ele, a presença do medicamento entre os dez mais vendidos do país é "inadmissível". "Ele tem grande potencial de criar dependência."
VITAMINAS
           No ranking de remédios isentos de prescrição que mais geram volume de venda, aparecem dois multivitamínicos: o Gerovital, que contém ginseng, vitaminas A, C, D, E e as do complexo B, além de minerais como ferro, e o Targifor C. O uso de vitaminas como complemento nutricional é controverso. Segundo o nutrólogo Celso Cukier, só pessoas com deficiências precisam de uma dose extra. "A maioria das dietas já atinge as necessidades diárias. Entre os que podem precisar de suplementação estão os idosos. Nesses casos, trabalhamos com vitaminas específicas em doses maiores."
           A ingestão exagerada pode causar efeitos colaterais. O excesso de vitamina A, por exemplo, pode causar danos ao fígado. Mas, segundo Cukier, problemas graves só vão acontecer se a pessoa usar altas doses por um período prolongado. Segundo o médico, muitos dos efeitos esperados pelo consumidor de vitaminas não são comprovados. "Não há evidência de que vitamina C previna doenças, a não ser em caso de atletas de alta performance." Cukier afirma que o cansaço é um sintoma importante que leva à procura das pílulas. "O cansaço pode ser sintoma de uma cardiopatia, uma doença inflamatória. Tomar o polivitamínico pode retardar um diagnóstico."
ANTIGRIPAL
           O Neosoro, solução nasal contendo cloreto de sódio, cloreto de benzalcônio e cloridrato de nafazolina, foi o remédio mais vendido nas farmácias no último ano. Os "fãs" das gotinhas se reúnem em grupos no Facebook ("Neosoro" e "Clube dos viciados em Neosoro"), onde lamentam a rapidez com que dão cabo de um frasco. Segundo o clínico Paulo Olzon, da Unifesp, o máximo que essa solução pode fazer é aumentar o conforto respiratório quando o ar está seco.
             Além do sal, a fórmula tem um vasoconstritor e um antisséptico. Anthony Wong, do Ceatox, diz que o abuso da solução pode levar à hipertrofia da mucosa. "O nariz fica obstruído pela reação inflamatória, e não há remédio que vá desentupir." Para Wong, é melhor usar soluções só com cloreto de sódio, para evitar efeitos colaterais.
Fonte:
Débora Mismetti
Editora-Assistente de "Ciência+Saúde"
Folha de São Paulo – 11/11/2012
                                                          Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
                                                 Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE ITUMBIARA PARTICIPA DO PROGRAMA "MULHERES MIL" DO INSTITUTO FEDERAL DE GOIÁS

A Vigilância Sanitária de Itumbiara vem buscando, de forma contínua e sistemática, participar e colaborar com os diversos segmentos organizados de nossa sociedade, no intuito de divulgar a toda população, de forma didática e pedagógica, os conhecimentos que abrangem o seu âmbito de atuação, colaborando, desta forma, para que o cidadão comum tenha condições de escolher e decidir, de forma racional, quando for às compras e estiver à frente da grande diversidade de produtos necessários nas rotinas domésticas e que são oferecidos nas mais variadas apresentações no comércio de nossa cidade.
          Foi assim que, a convite da direção do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, Câmpus Itumbiara, o diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara, Hebert Andrade, participou, no dia 6/11/2012, do programa desenvolvido pelo Instituto Federal de Goiás, denominado “Mulheres Mil”, discorrendo sobre o módulo “Rotulagem de Saneantes”.
           Saneantes são produtos que facilitam a limpeza e a conservação de ambientes, sendo amplamente utilizados pela população, cuja produção e preparo, para uso próprio e no âmbito doméstico, será ensinado a todas as mulheres que estão participando do curso.
           Os conceitos sobre as informações observadas nos rótulos das diversas classes de produtos saneantes, cujo emprego faz parte das rotinas diárias do dia-a-dia dos lares itumbiarenses, foram discutidos em todos os seus detalhes e exemplificados de forma prática, através de uma série de produtos levados à sala de aula, propiciando o entendimento a todas participantes que, de agora em diante, saberão escolher, com mais propriedade, sobre qual o melhor produto levar para sua casa, tendo inclusive condições de, ao utilizarem a internet, descobrirem se aquele produto é registrado, ou não, na ANVISA.
             As alunas, em número superior a 100 (algumas até com suas crianças), foram divididas em dois turnos, vespertino e noturno, e tiveram participação ativa durante todas a aulas, deixando antever que, de lá, sairão consumidoras mais conscientes e com a informação necessária para opinarem, com conhecimento, sobre as melhores escolhas na hora de adquirirem seus produtos de limpeza como detergentes, amaciantes de roupas, água sanitária, sabões em pó e em barra, lustra móveis, álcool para limpeza, ceras e muitos outros produtos que fazem parte daqueles denominados saneantes.
           Atuando assim, a Vigilância Sanitária de Itumbiara se aproxima dos cidadãos e cidadãs de nossa cidade, estabelecendo uma relação de confiança e respeito e podendo oferecer, ao final, mais segurança e qualidade nas relações de consumo de bens (no caso da aquisição destes produtos descritos anteriormente) a toda a nossa população.
 
Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
           Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara
 


quarta-feira, 7 de novembro de 2012

VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE ITUMBIARA COLABORARÁ PARA CRIAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DO SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL ( S.I.M.)


 
A Vigilância Sanitária de Itumbiara, dotada de corpo técnico com amplos conhecimentos sobre a legislação que regula a área de alimentos, deverá subsidiar tecnicamente a efetiva implantação do Serviço de Inspeção Municipal (S.I.M.) em Itumbiara.
           A experiência acumulada na prática diária de inspeções a estabelecimentos que produzem alimentos e na observação da infraestrutura mínima necessária aos ambientes destinados a essas atividades, possibilita e credencia a Vigilância Sanitária de Itumbiara a oferecer orientações que influenciarão de forma positiva na qualidade final dos produtos que forem inspecionados e venham a ser comercializados em nossa cidade, dando mais segurança ao consumidor ao adquiri-los em nosso comércio.
          Todos os alimentos que receberem o selo do S.I.M. estarão devidamente rotulados e poderão ser adquiridos e comercializados pelas grandes redes de varejo e supermercados de nossa cidade, fomentando a economia local e expandindo, principalmente, as atividades ligadas à produção de doces, conservas, queijos e pescado, além de outras.
          Desde há algum tempo a Vigilância Sanitária de Itumbiara vem se preparando para este momento, em que o incentivo pelo governo federal à agricultura familiar e às atividades ligadas a produção de pescado, ambas com enormes potenciais em nossa região, se apresentariam como oportunidades ímpares, privilegiadas por políticas públicas de financiamento para os pequenos produtores, oferecendo, então, para isso, o apoio técnico que possa atender as demandas que daí advirão, resultantes de toda a diversidade de empreendimentos que poderão ser alavancados com a criação do S.I.M.
         Aguardamos, portanto, com expectativa bastante positiva, a criação do S.I.M., acreditando que a sua concretização irá possibilitar e favorecer o aproveitamento de um enorme potencial ligado às diversas culturas no campo, à nossa generosa bacia leiteira e à não menos exuberante bacia hidrográfica do Rio Paranaíba.
 

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
         Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

segunda-feira, 5 de novembro de 2012