Total de visualizações de página

sexta-feira, 4 de maio de 2012

VIGILÂNCIA SANITÁRIA E SAÚDE AMBIENTAL

O conhecimento científico em torno das inter-relações da degradação ambiental, os processos socioeconômicos e as condições de saúde das populações tem avançado; o que permite elaborar um grande número de indicadores ambientais e de saúde e estabelecer relações entre eles. Para isso é fundamental que esteja disponível para todos os níveis de atuação governamental (federal, estadual e municipal) um conjunto de dados e informações do presente e do passado sobre a inter-relação saúde e ambiente.
É nesse contexto que cresce, no âmbito do setor saúde, a necessidade de indicadores capazes de subsidiarem a formulação de políticas e as ações em saúde ambiental, entendendo que não somente as dinâmicas ambientais exercem diretamente essa interferência nas condições de saúde das populações; mas também questões socioeconômicas, como acesso à educação, mercado de trabalho e urbanização acelerada, por exemplo, estão relacionadas com o crescimento de áreas com população vivendo em ambientes precários e mais vulneráveis. Nesse contexto cresce, no âmbito do setor saúde, a necessidade de indicadores capazes de subsidiar a formulação de políticas e as ações em saúde ambiental.
            Este trabalho e sua aplicação serão de grande valor para estimular a coleta de dados em âmbito local de forma harmoniosa, permitindo, assim, a comparação, a validação e o mais importante: a ação para proteger a saúde das populações e estruturar ambientes saudáveis que promovam a saúde. Clique aqui para fazer o download da publicação!

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

Nenhum comentário:

Postar um comentário