Total de visualizações de página

terça-feira, 8 de maio de 2012

GERENCIAMENTO DOS RISCOS SANITÁRIOS EM ALIMENTOS

A adoção de políticas de proteção e promoção da saúde humana e do desenvolvimento econômico, particularmente àquelas relacionadas a inocuidade dos alimentos, é um desafio permanente para o Sistema Nacional de Vigilancia Sanitária – SNVS no Brasil. Não obstante nos últimos decênios a Organização das Nações Unidas para a Agricultura – FAO e a Organização Mundial da Saúde – OMS tem empreendido esforços para aumentar a capacidade de enfrentamento dos sistemas de inocuidade de alimentos no que tange ás doenças transmitidas por Alimentos. Nesse sentido, a disciplina especifica do conhecimento sobre Análise de Riscos, compreendendo os conteúdos da avaliação, gestão e comunicação de riscos, tem sido gradativamente incorporada às práticas de controle sanitário de alimentos.
O Gerenciamento de Riscos em Alimentos pode ser definido como um processo prático e estruturado que permite as organizações reguladoras a identificação e descrição de um problema relacionado com a inocuidade dos alimentos, o estabelecimento dos objetivos do gerenciamento do risco e a seleção das intervenções disponíveis e mais eficazes para a minimização ou controle do risco.
Assim, com vistas a melhoria das práticas sanitárias e a busca da eficiência das medidas de intervenção e controle dos riscos sanitários presentes nos alimentos, este trabalho aborda os conceitos sobre a complexidade do conhecimento, a importância das relações existentes entre a cultura, os aspectos econômicos e o entorno com a produção social dos riscos sanitários, priorizando os problemas, as intervenções para o gerenciamento dos riscos em alimentos e os fundamentos do processo da comunicação de risco em vigilância sanitária.
Objetivou-se desenvolver aqui os conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para os profissionais de vigilância sanitária participarem de maneira adequada no processo de trabalho para o gerenciamento dos riscos em alimentos. Espera-se, desta forma, instrumentalizar a gestão do sistema de inocuidade de alimentos, ampliar a participação das partes interessadas no controle de riscos, promover a transparência dos processos, e implementar o processo de tomada de decisão por parte dos gestores de riscos de modo a garantir a qualidade sanitária dos alimentos ofertados à população. Clique aqui para fazer o download da publicação!

Dr. Hebert Andrade Ribeiro Filho
Diretor de Vigilância Sanitária de Itumbiara

Nenhum comentário:

Postar um comentário